Para evitar o Coronavírus, Dom Henrique pede que fiéis não deem as mãos

“Todo fiel tem sempre direito a escolher se deseja receber a sagrada comunhão na boca ou se quer receber na mão

Fica suspenso, de forma temporária, o abraço da paz e a comunhão diretamente na boca. 
O bispo da Diocese de Dourados, Dom Henrique Aparecido Lima, alerta, para as paróquias da cidade e dos municípios vizinhos, carta de orientação aos padres e fieis a respeito do Novo Coronavírus. 
As orientações também foram postadas nas páginas oficiais da Diocese.
Dom Henrique pede e determina que, por enquanto, fica suspenso o abraço da paz, dar as mãos na oração do Pai Nosso, e que o fiel, ao receber a comunhão, não seja diretamente na boca. 
“Todo fiel tem sempre direito a escolher se deseja receber a sagrada comunhão na boca ou se quer receber na mão. Porém com especial caridade neste período cauteloso que vivemos, orientamos que se opte por comungar somente nas mãos. Isto para evitar a involuntária contaminação por saliva”, afirma.
Na celebração da Sexta-feira Santa, quando num determinado momento, os fiéis vão até a cruz e a beijam, seja feito um momento de silêncio e contemplação. 
“Durante a celebração da Paixão do Senhor, na Sexta Feira-Santa, não haja o beijo da cruz, que pode ser substituído pela contemplação silenciosa da cruz (conforme indicação do próprio Missal Romano)”, pontua.

Comentários